sábado, 25 de outubro de 2014

Começar um negócio de bolos - Aspectos a considerar

Aspectos a considerar antes de iniciar o negócio de Bolos dos seus sonhos

Com todos os programas de televisão sobre bolos, a arte da pastelaria e da decoração de bolos, estes tornaram-se “hobbys” muito populares em todo o mundo. 


Quando vê estes programas na televisão, depois tem vontade de compra um livro de decoração de bolos ou ver um maravilhoso bolo na Internet e é muito fácil de se inspirar e experimentar. 
Depois de começar apercebe-se de que é muito divertido e as pessoas realmente admiram e apreciam o que conseguiu fazer. 

Muitas pessoas começam sem ter nenhuma intenção em iniciar um negócio de bolos a sério, mas depois ficam animadas com a ideia de fazer algo divertido e comestível. Começam por fazer a primeira criação, ficam animadas com a reacção que têm das outras pessoas, e então descobrem que afinal querem fazer mais bolos.


Antes de perceber já lhe estão a perguntar se faz bolos só para a família ou se também faz para fora e de repente dá por si a entrar num negócio de bolos sem realmente ser essa a sua intenção. 

Se está na fase em que está a adorar a arte de açúcar, mas não tem a certeza se deve entrar no negócio, existem alguns conselhos que deve ter em conta antes de tomar esta iniciativa. 
Se já entrou no mundo do cake design, não é tarde demais para dar uma vista de olhos nestes conselhos e pensar se quer ou não ficar no caminho que já começou a trilhar. Não há vergonha nenhuma em optar por manter o seu hobby como um hobby, ou, se levou o hobby mais para a frente e não era bem isso que queria pode sempre voltar atrás e voltar a ser um hobby.


A primeira coisa a pensar é se eu realmente sempre sonhei ter o meu próprio negócio, ou fui seduzido porque é divertido, ou porque parece ser um negócio fácil e acho giro que as pessoas paguem por algo que eu até adoro fazer? 

Existem muitas pessoas que entram no negócio de bolos e que realmente não têm o sonho empresarial, são apenas pessoas muito talentosas que foram pressionadas a tornarem-se empresárias através do incentivo de outras. Uma coisa a lembrar é que, quanto mais bem sucedido se tornar, menos tempo tem para se dedicar à sua arte. Quanto mais clientes tiver mais encomendas terá, mais responsabilidade por outras coisas como responder a e-mails, lidar com fornecedores e cuidar do marketing da sua empresa. Para muitas pessoas a dura realidade de ser o patrão e não ter tanto tempo para ser o criador faz com que o negócio de muitas pessoas acabe por se despenhar.


Uma vez que decidiu que realmente quer estar neste negócio, é hora de ver a realidade sobre o que isso pode significar para si. Fale com outros empresários sobre as suas experiências e os caminhos que seguiram para chegar onde estão. Muitas vezes, ouvir como outros têm feito as coisas ajuda a evitar erros caros e ajuda a definir melhor o que gostaria de fazer com o seu próprio negócio. Ouça o que eles têm a dizer e tenha em conta o bom e o mau, porque precisa de uma imagem realista do que significa ser proprietário de uma empresa numa base diária. Fale com as pessoas em diferentes situações, também - talvez aquele cujo negócio é executado a partir de casa, aquele que tem uma loja e assim por diante. 

Em seguida, tire tempo para falar com sua família ou parceiro/a, pois são as pessoas que muitas vezes incentivam e podem ajudar no negócio. São favoráveis ​​às suas ideias? Então estarão ansiosos por vê-la/o bem sucedida/o, e estão dispostos a ajudar, se necessário. Vai precisar de todo o apoio emocional, mais do qualquer outra coisa, por isso é muito importante que estas pessoas estejam incluídas nos seus planos.

Por último, dê uma boa olhadela nos números
Quando começar o seu negócio a partir de casa, fazendo um par de bolos para amigos e familiares, a maioria dos custos são absorvidos nas suas compras normais para a casa pois quando compra os produtos para casa também compra para os bolos que vai fazer para fora. 

Sente-se e descubra o que lhe custa criar os seus bolos, e comece a fazer uma lista de outras despesas de negócio que pode não ser em produtos. 


Por exemplo, as empresas têm custos, tais como o site, custos de publicidade, de seguro, taxas, impostos, etc. Um dos maiores desafios que os empresários de pequenas empresas enfrentam é o dinheiro - como fazê-lo, onde gastá-lo, como pedi-lo. Começar seu negócio com uma mentalidade empresarial é o ideal pois a longo prazo vai ter que gerir as finanças da empresa. As empresas precisam de se preocupar mais com o negócio do que com os bolos.

Gerir um negócio de panificação e decoração de bolos pode ser uma experiência gratificante. Infelizmente para muitos, a realidade não é nada como o sonho e mais tarde pensam que era melhor que o hobby tivesse ficado apenas hobby.. Como fabricante de bolo, certamente sabe que a qualidade e o tempo que gasta na preparação dos seus bolos tem um impacto directo sobre a qualidade e o resultado do produto final, e preparar-se para estar no negócio não é diferente. É o esforço e a preparação, no início, que muitas vezes define o que acontece no final, então tenha em conta estes conselhos para que o seu negócio possa fluir suavemente e com êxito.


Things To Consider Before You Start Your Cake Business Dream
With all the cake and baking TV shows coming out of the United States, the art of baking and cake decorating has become a very popular hobby to have. 

When you watch cakes being made on TV, pick up a cake decorating book in a store or see a beautiful cake online, it’s very easy to get inspired to try it out. Once you start, you realize that it is a lot of fun to do, and people really admire and appreciate what you have achieved. 

A lot of people start out having no intention at all to start an actual cake business, they are just excited by the idea of making something fun and edible. They start by making that first creation, get excited by the reaction they got, and then find themselves wanting to do more of it.

Before they know it, people are asking them if they make cakes for people other than family and what they charge and suddenly that person finds themselves going into business without really meaning to. 

If you’re at the stage of loving the craft of sugar but not really sure if you should go into business, there are some things you should think about before taking the leap. If you are already finding yourself in business, it’s not late to look over these things and think about whether or not you want to stay on the path you started down. There is no shame in choosing to keep your hobby as a hobby, or take it back to a hobby if you found yourself accidentally in business and you would really rather not be there.


The first thing to think about is this: do I really have a dream to own my own business, or have I been seduced by how fun it is, how easy it seems to be, and the idea that someone would pay me to do something I love? Many people who go into the cake business don’t really have the entrepreneurial dream, they’re simply talented people who were pressured into business ownership by other people encouraging them. 

One thing to remember is that the more successful you become, the less time you have to dedicate to your craft. The more clients you have, the more enquiries you get, the more you are responsible for things like responding to emails, dealing with suppliers and taking care of marketing your business. You become more responsible for the business of baking than the baking itself! For many people, the harsh realities of being the boss and not having as much time to be the creator is what brings their cake business dream crashing back down to earth.

Once you’ve established that you really do want to be in business, it’s time to get real about what that might mean for you. Speak to other business owners about their experiences and the paths they took to get to where they are. Often hearing how others have done things helps you avoid costly mistakes and helps you to better define what you would like to do with your own business. Hear what they have to say and take the good with the bad, because you need a realistic picture of what it means to be a business owner on a day-to-day basis. Speak to people in different situations, too – perhaps one whose business is run from home, one who has a shop front and so on. 

Next, take the time to speak to your family or partner, as those people often get pulled into the business to help. Are they supportive of your ideas, keen to see you succeed, willing to help if needed? You are going to need their support emotionally as much as anything else, so it’s really important that they are included in your plans.

Lastly, take a really good look at the numbers. When you start your business from home, making a couple of cakes for friends and family, a majority of the costs are hidden in your normal family shopping. Your expenses come out of your normal household expenses so it’s easy for them to disappear in your normal spending. Sit down and work out what it costs you to create your cakes, and start to make a list of other business expenses which might not be in a product. 

For example, businesses have costs such as website hosting fees, council registration fees, advertising costs and insurance which can’t be hidden in household expenses. One of the biggest challenges small business owners face is money – how to make it, where to spend it, how to ask for it. Starting out your business with a business mindset will serve you really well in the long run as you negotiate the up and down finances of a business. Business needs to be about business more than it is about cake.



Running a baking and decorating business can be such a rewarding experience. Sadly for many the reality is nothing like the dream and they find themselves wishing they had kept their hobby as a hobby. As a cake maker, you know that the quality and time you spend in preparing your cakes has a direct impact on the quality and outcome of the finished product, and preparing to be in business is no different. It’s the effort and preparation at the beginning which often defines what happens at the end so I encourage you to take these starting steps so your business path runs more smoothly and successfully.

Happy Baking!
Fonte: Michelle Green - The Business of Baking

Sem comentários:

Enviar um comentário