quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Cake Loves You!

Esta manhã estivemos há conversa com uma cake designer muito divertida. Adorámos falar com ela e aqui vos deixamos a nossa entrevista com a Lídia da Cake Loves You!



Quem é a Lídia ?
Sou natural de Angola e, recentemente, vivi lá 6 anos. Quando regressei a Portugal, pensei em alternativas para continuar os tempos felizes que tinha passado. Não foi fácil, pois são duas realidades muito diferentes. No entanto, hoje posso dizer que me adaptei e que voltei a sentir-me feliz com a escolha do cake design! Sempre me dediquei às artes (pintura) e por isso, foi um encaixe natural na minha vida e na minha forma de ser.

Como chegou ao mundo dos bolos?

A confecção de bolos e a pintura sempre foram um gosto e um prazer. Há cerca de 5 anos pensei que deveria dedicar-me a algo de que gostasse muito. Depois de alguma pesquisa, comecei a ficar fascinada com as decorações em pasta de açúcar. A opção seria: pintura ou cake design? A minha escolha foi o cake design e logo decidi começar a frequentar algumas formações para adquirir conhecimentos que me permitissem decorar bolos com alguma segurança. Como primeira formação escolhi o Curso Wilton onde conheci a minha querida amiga Sónia Azoia a quem agradeço por me ter ensinado tanto! Conclui o curso Wilton e o curso PME e participei em vários eventos com cakes designers internacionais: Marcela Capó, Carlos Lischetti, Alan Dunn, Debbie Brown, Carina Costa e NeviePie.

Usa outro nome no mercado?
Tenho uma página de facebook onde vou colocando alguns trabalhos que vou fazendo – Cake Loves You.

Como escolheu esse nome?
Para mim não foi fácil. Depois de alguma pesquisa e muita indecisão acabei por escolher Cake Loves You.

Qual o pedido mais estranho que já lhe fizeram?
Tive um pedido que fiquei indecisa sobre se deveria aceitar e que, para minha tranquilidade, acabei por não aceitar: o bolo seria um caixão decorado com caveiras. Temos alguns colegas cake designers que se dedicam a este tipo de bolos e cada um de nós tem a sua preferência ou inclinação nos temas e técnicas. Para mim, é muito mais fácil elaborar um bolo festivo, florido, do que um bolo de uma temática mais “assombrada”. Daí que a escolha do cake designer seja essencial para quem procura um bolo específico, seja com flores ou com caveiras.

O que mais gosta de fazer nesta área?
Há muita coisa que gosto e é difícil para mim fazer uma escolha. Gosto muito de fazer e decorar com flores e fazer alguns pormenores em royal icing. Gosto de pintar em pasta de açúcar. O chocolate também se tem revelado uma área que adoro.




Quais as maiores dificuldades que sentiu ao longo do tempo?
Para mim, a maior dificuldade tem sido a divulgação do meu trabalho, já que só o faço através das redes sociais. Penso que, à semelhança de noutras áreas, é preciso algum tempo para existir algum reconhecimento... e por vezes esse tempo demora mais do que queremos. Ainda assim, tenho recebido convites para leccionar workshops e demonstrações e tenho alguns projectos em fase de desenvolvimento.

Quais as maiores alegrias?
Tenho tido muitas alegrias nesta área: quando participo em eventos e aprendo muito, quando frequento formações e encontro formadores que partilham os seus conhecimentos com muito profissionalismo e simpatia, quando encontro pessoas da mesma área e partilhamos o mesmo gosto...!

Quando termino a decoração de um bolo, é para mim uma alegria enorme, já que cada um é um projecto único e meu.

Recentemente, tive uma outra alegria enorme quando fui convidada para um doce projecto onde estamos a ajudar a fazer crescer o cake design em Portugal. Esse projecto tem o nome de “Associação Ser Cake Design” e é uma associação sem fins lucrativos, onde integro a direcção, com o cargo de Tesoureira.

Se tivesse que escolher um bolo ou um tema especial dos que já fez qual destacaria?
Para mim, é muito difícil fazer uma escolha, pois gosto muito de cada bolo e cada um tem uma história, como podem ver nas fotos que envio.

Realço a história de um bolo que reunia os gostos da aniversariante: o ballet e, como fazia 18 anos, a escolha de 18 gostos que gravei em 18 smiles.

Tem um instrumento preferido?
Tenho vários. Começo pelo alisador, pois gosto de um acabamento que aos meus olhos me pareça o mais perfeito possível. Gosto do meu bisturi, da esteca de veios, dos meus boleadores, dos pincéis... Enfim, é uma lista grande de instrumentos que acabamos todos por usar nas nossas decorações e não posso nomear o preferido.

Na sua cozinha ou atelier nunca falta?
Na minha cozinha nunca faltam os ingredientes para fazer as minhas receitas preferidas.

Também nunca falta a pasta de açúcar branca e o chocolate para bombons.

O que diferencia a Lídia no mercado e porque gostaria de ser conhecida? Que bolo gostaria de fazer e ainda não fez?
Para mim é difícil responder a esta pergunta já que quem pode dar uma opinião são as pessoas que visitam a minha página e vão conhecendo o meu trabalho. Também me parece prematuro responder definitivamente a esta questão, pois acho que ainda não conquistei o meu espaço na área do cake design.

Gostaria de ser distinguida por apresentar trabalhos de qualidade, essencialmente. Há muitos bolos que gostaria de fazer e estou numa fase em que quero explorar melhor a pintura em bolos.

Quero terminar agradecendo à Julie e à Marta pelo convite que me fizeram. Para mim é, também, um reconhecimento do meu trabalho. Obrigada!


E agora, para se deliciarem, fiquem com mais alguns trabalhos da Cake Loves You!





Happy Baking!

Sem comentários:

Enviar um comentário