terça-feira, 9 de setembro de 2014

A Cegonha Taxista!


Portugal surpreende sempre pelo tanto talento que tem. No entanto nem sempre tanto talento corresponde a proporcionada valoração dos artistas: seja por falta de divulgação seja por outras razões, o certo é que nos deparamos com algumas obras que mais parecem segredos bem guardados do que bolos que foram premiados em concursos fora do país.

A Catarina é um desses casos: com a recente participação no "Think In Cake - I Féria de Reposteria", realizada na Coruña e a conquista do 2o lugar na categoria de "Think In Peques" (bolos infantis), demonstrou, não só uma competência técnica de excelência, mas acima de tudo uma expressão criativa de topo, numa área que começa agora a dar os primeiros passos.


Com 36 anos de idade, licenciada em Gestão e com uma pós-graduação em Marketing, e com apenas alguns meses de experiência nesta nova área, conseguiu aliar a sensibilidade criativa com a experimentação técnica inovadora, numa área em que se experimentava pela primeira vez.

Para a Catarina, o primeiro contacto com o Cake design, materiais e ferramentas, surgiu devido ao interesse pelas artes, ao gosto culinário e à necessidade de realização pessoal.Assim participou na FIA 2013 e conquistou o segundo lugar na categoria de amadores do concurso promovido pela revista Faça Fácil - Cake Design. A participação na Feira do Marisco e Artesanato de Fão foi o passo seguinte, onde apresentou bolos decorados ao vivo, cupcakes e cake pops. Aí teve imensas solicitações para dar formação, mas por falta deespaço não foi possível dar vazão a tantos pedidos. Com essas duas experiências, sentiu a necessidade de ter formação pois queria e quer sempre saber mais e fazer melhor. Assim, fez o Módulo de Pasta de Açúcar da PME na Isto Faz-se.
Daí até à participação no Cake Alive 2013 foi um instante! quando deu por ela já tinha um bolo com 1,20m de altura: o bolo do Pinto da Costa que teve honras de capa do Jornal JN e grande destaque nas páginas centrais.
Ainda mais motivada, quis testar a sua arte lá fora. Assim se deu a participação no Think In Cakes com o bolo da cegonha taxista.

A ideia era não refazer cenas de filmes infantis nem optar por personagens conhecidos, uma vez que um dos critérios seria a originalidade.
Foi então que decidiu fazer uma cegonha taxista a levar um menino até à Feira da Corunha, acrescentando deliciosos pormenores e técnicas que até então ainda não tinha utilizado.

A cegonha foi modelada em esferovite e coberta com pasta de açúcar.
As penas foram feitas individualmente, utilizando o cortador de lírios de vários tamanhos, e depois desbastando as laterais com a esteca de corte.
Para o emblema de taxi foi utilizado o aerógrafo, para o texto e para o degrade.
Para as asas teve que criar uma estrutura que permitisse suportar o peso e que desse a sensação de estar a voar. Foram cobertas com as penas por cima e por baixo.
No monóculo foram utilizadas 3 técnicas: foi revestido a pasta de açúcar, teve impressão em folha de açúcar na recriação do olho da cegonha e a lente foi feita com isomalte.
A criança: tem umas botas Allstar, com todos os pormenores da marca, num padrão camuflado, a condizer com a mochila que tem um biberão, uma moldura com a foto dos pais (folha de açúcar impressa) e ainda um colchão.
A face foi modelada numa peça só, e os olhos realçados com gel de brilho.
A t-shirt foi feita com pasta de açúcar branca e depois pintada com aerógrafo criando o texto que podem ver. Pormenores como o iPod com a música da Lady Gaga, os headphones, um duende a espreitar de uma chaminé que irrompe pelas nuvens e ainda um urso em estilo Tim Burton são pequenas delícias que podem apreciar.

Ao todo, fazer este bolo, demorou cerca de uma semana.

Divirtam-se com as fotos da Catarina:






Happy Baking!

Nota: Para contactar a Catarina, porcure Lady Gourmet no nosso directório de artistas.

Sem comentários:

Enviar um comentário