quinta-feira, 10 de julho de 2014

Gostos não se discutem!

Gostos não se discutem! Mas educam-se e desinstalam-se!
É o que pretende fazer Sylvain Musquar, chocolatier francês de renome que, em conjunto com a sua irmã, Aline, herdaram o negócio do pai e puseram mãos à obra no que diz respeito a agitar os paladares e mentes dos seus clientes.



Tendo trabalhado na Coreia do Sul onde deu aulas, e nos melhores restaurantes e casas da especialidade em França, Sylvain quer dar ao chocolate ocidental um toque de originalidade (ou loucura!). Introduzir insectos no mundo gastronómico não é uma grande novidade, já que é feito diariamente por terras asiáticas. Já no mundo do chocolate, não é tão vulgar, e fazer disso uma iguaria, é um feito que não está ao alcance de qualquer um!

A ideia, passível de repugnar os mais sensíveis ganhou contornos ainda mais sérios depois de um relatório da FAO aconselhar as pessoas a comer insectos por forma a combater a fome e a poupar o planeta.
“Não é preciso olhá-los nos olhos, estabelecer uma ligação, caso contrário não conseguimos comê-los”, sublinha o chocolatier, que importou o conceito do Japão e da Coreia do Sul, onde trabalhou.
O responsável garante que estes chocolates, confeccionados com asas de grilo ou com minhocas crocantes, são sexys e deliciosos.
“É o alimento do futuro. Quero fazer chegar os insectos aos meus clientes, ser um agitador de gostos”, destaca Musquar.
E não é que uma caixa com nove destes chocolates custa 22 euros? Afinal, o quilo de insectos é vendido a 1.800 euros.
Entre outras ideias, aparentemente brilhantes, também introduziu a batata frita no chocolate, e as flores, estas já mais consensuais.
Com vários produtos exclusivos, a marca Musquar tem já 35 anos no mercado, e a loja renovada em Nancy, é um misto de luxúria e sofisticação.
Divirtam-se!
Happy Baking!
Fonte: DN, www.musquar.com

Sem comentários:

Enviar um comentário