quinta-feira, 3 de julho de 2014

Bolos Lindos de Comer!

Fomos até Coimbra, para vos dar a conhecer uma artista de mão cheia, humilde q.b. e que nos encantou pela simplicidade com que nos foi deixando conhecer a sua história. Suave na forma como se dá a conhecer, tem já alguns traços definidos no estilo que adopta, sendo a preferência pelo simples e sóbrio uma das características que mais sobressai. Venham espreitar a história da Bolos Lindos de Comer!




Quem está por trás da Bolos Lindos de Comer? 
O meu nome é Gabriela Lopes, sou de Coimbra, tenho 42 anos e sou mãe de um lindo rapaz de 10 anos. A minha formação base é na área do ensino de Inglês e Português, mas há dois anos que não exerço. O facto de estar sem emprego, motivou-me para me dedicar de corpo e alma a esta arte que é a decoração de bolos, bolachas, cupcakes, cake pops, enfim, o Cake Design. Ainda por trás dos Bolos Lindos de Comer, está a minha família, que me apoia incondicionalmente e que tem uma enorme paciência para me aturar nos momentos de mais trabalho e em especial quando eu lhes "roubo" a cozinha. Estão também os meus amigos e clientes, através do seu incentivo e reconhecimento.


Como chegou até ao mundo dos bolos? 
Desde muito pequena que ia para a cozinha aprender como se cozinhava, em especial os bolos e doces. Fui-me habituando a fazer os bolos lá em casa e para a família, até que descobri o cake design e percebi logo que era o meu caminho. Fiz a minha primeira formação em Janeiro de 2011, em Lisboa na Isto Faz-se, pois em Coimbra ainda não havia formação na área (pelo menos que eu soubesse). A partir daí fiz o primeiro bolo decorado com pasta de açúcar sozinha para o aniversário do meu filho, e desde então não parei mais.
Porquê o nome Bolos Lindos de comer? O nome baseia-se na expressão "Lindo de morrer.", que eu adaptei aos bolos: os bolos são lindos, mas também são bons para comer, embora às vezes sejam tão lindos que é uma pena parti-los! A este nome costumo juntar a frase - "I love cakes", porque era o nome que tinha originalmente, mas que já era muito comum na Internet. Além disso, dá-lhe um toque mais internacional, a juntar também às descrições em Português e Inglês que faço de cada bolo, tanto na página do Facebook como no blog.
Qual o pedido mais estranho que já  lhe fizeram? 
Já tive alguns pedidos estranhos, mas o mais original penso que foi o de um dos meus primeiros bolos. O bolo tinha uma máquina de bolas com brindes e muitas bolinhas espalhadas, porque o aniversariante tinha sido vendedor dessas máquinas durante anos. Estava a iniciar-me na área e nunca tinha visto um bolo desse género. Pesquisei imagens da máquina e deixei a imaginação fluir. Só me lembro de passar horas a fazer bolas! Parece que teve bastante impacto no aniversariante, pois pelo que me contaram, o senhor ficou um bom bocado a olhar para o bolo, absolutamente incrédulo.



O que mais gosta de fazer nesta área?
Adoro quando me dizem que a decoração fica ao meu gosto. Aproveito sempre para experimentar novas técnicas e tendências. Prefiro fazer bolos simples e elegantes, em tons mais sóbrios e com poucas ou mesmo sem grandes modelagens. Sendo a meu gosto, é um risco; mas tem corrido bem.

Para além disto, as decorações de Natal são as que gosto mais de fazer, pelos tons quentes que combinam com o branco da neve e com o aroma das especiarias...

Quais as maiores dificuldades que sentiu ao longo dos tempos?
A principal e a mais comum a todos os decoradores é sem dúvida a dificuldade que algumas pessoas têm em entender o preço justo dos bolos. O cake design é uma arte, e considerando que cada bolo/encomenda é um projecto individual, o decorador vai despender horas de trabalho na sua confecção e decoração, para além dos custos associados. Um bolo personalizado tem de ser pago como tal, da mesma forma que se paga mais por um carro personalizado, ou por qualquer outro artigo personalizado.

Outra grande dificuldade que sinto, é o facto de trabalhar sozinha e de o fazer na minha cozinha, o que me limita bastante. Felizmente, tenho encomendas todas as semanas e, infelizmente, por vezes tenho de recusar algumas, para não prejudicar as outras. Sei que posso perder clientes, mas conheço os meus limites e respeito os pedidos feitos com mais antecedência e a confiança que depositaram no meu trabalho. Por esta razão, ando a considerar ter o meu espaço e procurar uma parceria para um futuro projecto nesta área. Bem, pode dizer-se que estou à procura de um(a) parceiro(a) com um sonho/projecto idêntico ao meu.
Quais as maiores alegrias?
Sem dúvida que o reconhecimento do nosso trabalho é o que nos dá ânimo para continuar: a reacção das pessoas quando vêem o bolo, especialmente as crianças, ou o feedback que recebo no blog ou na página do Facebook, através de comentários, partilhas ou de um simples "like". Muito importante é também, depois de acabar um bolo, sentir um enorme orgulho no trabalho que fiz, em especial se foi um daqueles projectos difíceis.

Se tivesse que escolher um bolo ou um tema especial dos que já fez, qual destacaria? e qual a história por trás desse trabalho? 
Cada bolo tem a sua própria história e de facto já houve muitos bolos que me marcaram de alguma forma, seja pelo grau de dificuldade, por um tema especial ou simplesmente pelo feedback que obtive.

No entanto, o facto de ter uma avó com 102 anos e de fazer os seus bolos de aniversário há já muitos anos, embora em pasta de açúcar só tenha feito os últimos 3, leva-me a destacar exactamente estes 3 últimos. Faço-o pelo tema da idade, mas também porque são um bom exemplo da minha evolução como decoradora de bolos ao longo deste tempo.
Tem um instrumento preferido? 
Há vários instrumentos indispensáveis nesta actividade, desde as estecas, aos rolos, aos alisadores, aos cortantes, etc. Mas sem dúvida que não consigo trabalhar sem o meu bisturi de lâmina super afiada. Tem de estar presente, pois há sempre algum trabalho que exige mais precisão no corte. Também é óptimo para abrir as embalagens da pasta de açúcar!
Na sua cozinha ou atelier, nunca falta.... 
Tanta coisa... na minha cozinha nunca faltam bons ingredientes, mas sobretudo, não pode faltar a confiança de que tudo vai correr bem e de que vou fazer um bom trabalho.
O que diferencia a Bolos Lindos de Comer no mercado e por que gostaria de ficar conhecida no mercado? 
Bem, qualquer decorador de bolos gostaria de ser reconhecido pelo seu estilo próprio. Acho que ainda não defini bem o meu, mas sei qual o estilo que quero seguir. Como já referi anteriormente, gosto de bolos elegantes e sóbrios e é esse o estilo que pretendo para os meus bolos. É claro que vou atender todos os pedidos para todos os tipos de bolos, dentro das minhas possibilidades, mas não vou negar a minha preferência. Não sei dizer o que diferencia os meus bolos dos outros no mercado, mas de acordo com o feedback que recebo, são lindos e bons. Outros também serão certamente, mas em relação ao meu trabalho, posso garantir que o realizo sempre com total dedicação.
Que bolo gostaria de fazer que ainda não fez? Há sempre novas técnicas e novas tendências que quero experimentar, pois porque isto dos bolos também já tem tendências da estação, tal e qual como a moda! Mas sem dúvida que anseio pelo pedido de um bolo de casamento, o que será uma grande responsabilidade! Talvez o da minha mana mais nova, quem sabe!? Há ainda o bolo de aniversário para o meu pai, que desde que comecei nesta área, ainda não fiz, por falta de disponibilidade. No próximo ano, não pode falhar!

Como não está em Lisboa, sente diferenças e acha que seria mais fácil estar num grande centro urbano? O público de Coimbra, como reage ao Cake Design?


Em Lisboa teria possivelmente muito mais clientes e acima de tudo, mais variedade na compra de artigos. Por outro lado, também há muito mais decoradores de bolos em Lisboa. O público de Coimbra está a reagir muito bem ao Cake Design. Já há algumas lojas de venda de artigos da área e há também bastantes decoradores de bolos. Creio que é uma moda / tendência que veio para ficar e a maioria das pessoas quer mais do que um simples bolo (sem qualquer desrespeito pelos bolos simples!). Querem sobretudo bolos personalizados, que contem mais um pouco de si. No entanto, penso que esta tendência é global. Por aqui, por Coimbra, espero que continuem a querer bolos lindos de comer! 

Deixo então alguns dos meus trabalhos. Espero que gostem!



http://www.cakebeats.com/wp-includes/js/tinymce/plugins/wpgallery/img/t.gif

Obrigada Gabriela!

Se quiserem contactar a Gabriela, os Bolos lindos de comer estão no facebook e tem um blog. Consulte a nossa lista de artistas.

Divirtam-se!
Happy Baking!


Sem comentários:

Enviar um comentário