sábado, 12 de julho de 2014

As palhinhas são nossas amigas!

Este artigo não é para profissionais, não é feito por profissionais e nunca o aprendemos em nenhum curso ou workshop certificado... Por isso, se estes parâmetros são critério, não leia o post que se segue. Trata-se de experiências comuns, que alguns cake designers têm, e de dicas e truques usados por muitos mas admitidos por poucos.
As palhinhas vulgares, de plástico, podem ser um dos instrumentos mais valiosos na construção e decoração de bolos. A sua utilização e emprego não têm outro limite que não o da imaginação (ah, e claro o da segurança e estabilidade!).


Das várias coisas que quem vai adquirindo experiência nesta área sabe é que fazer um bolo em andares não é tão simples como parece e o sustento e estabilidade do mesmo pode ser uma grande dor de cabeça... começa logo pelo corte dos tubos ou pauzinhos a usar para a montagem dos andares.  

Das duas, uma: ou optam por tubos de plástico, PVC ou outro, e são caros e duros de cortar, ou optam pela madeira e muitas vezes têm os mesmos problemas.
Há uma terceira solução, não muito ortodoxa, que são as palhinhas: não podem ser as mais finas de todas e também não convém que sejam daquelas que dobram, por razões óbvias... não vale roubar palhinhas do MacDonald's!
Nas grandes superfícies, nas drogarias,  encontram várias, escolham as que mais vos convier, mas lembrem-se que não se querem nem caras, nem fraquinhas.
Para um bolo em andares, comece por colocar 3 ou 4 no centro (isto depende do tamanho e peso do bolo, por isso ajuste), e vá espaçando à medida em que se aproxima da extremidade. Lembre-se de colocar bem distribuídas e de deixar bem suportada toda a linha onde o bolo vai assentar, para que não se desequilibre e não caia. Não esqueça de distribuir as palhinhas com alguma coerência, de forma a que o peso do bolo seja distribuído igualmente por cada uma.
Para cortar as palhinhas, meça uma ao centro do bolo, marque com uma unha a altura, retire-a do bolo e corte. Use esta palhinha como guia para as seguintes e corte-as todas do mesmo tamanho, para que o bolo fique direitinho. Se ao colocar no bolo, descobrir que há umas que ficaram mais a cima que outras, não as corrija, isso significa que o seu bolo não está nivelado. Não se preocupe muito: o que há a fazer é, quando colocar o andar de bolo por cima, rematar e colmatar as diferenças com um pouco de pasta de açúcar de forma a que fique bem nivelado.




Este sistema funciona bem até aos 3 andares, para bolos com mais do que isso, terá de usar tubos de plástico ou madeira nos andares de baixo de forma a que aguentem bem todo o peso.
Aqui fica um guia (é apenas um dos esquemas que poderá adoptar) para distribuir as palhinhas: (no gráfico onde se lê 8" deve ler-se 20cm, onde estão 10" deve ler-se 25cm, 12"=30cm e 14"=35cm aproximadamente).




Outro uso para as palhinhas é fazer unhas com os diferentes tamanhos de palhinhas: pegue na palhinha ao tamanho que precisa, corte a meio ao longo dos dois lados da palhinha. De seguida arredonde uma das pontas para que tenha o formato de unha e marque a pasta de açúcar pressionando um pouco. Já está! Unhas para todos os gostos e feitios.



Mas o potencial das palhinhas é enorme! Dá para cercas, corrimões, caules de flores, etc., é só escolher e usar a imaginação... e essa não tem limites!
Divirtam-se!
Bons Bolos!
Fontes: The Artisan Cake Company, Sugar High, Inc

Sem comentários:

Enviar um comentário