terça-feira, 1 de julho de 2014

8 Dicas para Naked Cakes

Estão na moda e estão para ficar! Os naked cakes têm sido notícia, preferência e devem ser dos bolos mais fotografados no ano passado e neste que agora começa. Aqui ficam 8 coisas que dão jeito saber sobre os naked cakes:

1. Para fazer um naked cake, temos 3 “peças” que são essenciais: o bolo, o recheio e a cobertura. Aqui a cobertura não é algo que vá cobrir o bolo por inteiro, mas sim, um tipo de cobertura que vai aparecer nas laterais do bolo.

2. Deve haver algum cuidado na escolha de forma a que o bolo seja bonito de se ver e aguente sem secar em demasia. Depois vem o recheio e a cobertura: aqui é que são elas! A diferença do naked cake para um bolo coberto com pasta de açucar, na conservação, faz com que o naked cake possa, eventualmente ir ao frigorífico, mas nem sempre isso acontece e nem sempre é o mais indicado, dependendo do bolo escolhido. Ora, se não vai ao frio, não pode levar nem fruta fresca nem natas, nem nada do que requer conservação a baixas temperaturas. Atenção a este pormenor! De facto, ficam muito bonitos naked cakes com frutos, mas é preciso que sejam para servir de imediato ou a muito breve trecho, ou que sejam mantidos no frio até à hora de servir. Senão, optem (ou convençam o cliente a optar) por flores, que também dão um resultado final lindo!

3. Outra constante, é ver cremes brancos a aparecer nas laterais do naked cake: sejam chantilly, buttercream, creamcheese, ou outros, há uma regra de ouro que devem sempre ter em mente: se algum dos ingredientes é comprado na zona de frio (arcas frigoríficas) ou se depois de aberto requer a manutenção no frigorífico, então são ingredientes que obrigam a que todo o bolo deva permanecer no frio até à hora de servir. Não há como contornar e é um risco que não vale a pena correr. As ganaches, alguns merengues, compotas, fruta em conserva, caramelo, já não requerem este cuidado, em geral, e com eles pode-se obter o mesmo resultado. O mesmo se diga sobre as natas vegetais ou sintéticas: são natas e têm que estar no frio depois de abertas! Não pensem que por ser vegetal pode ficar ao ar e ao calor tempo sem fim, que não é verdade!
4. No naked cake pode-se usar recheios, além da cobertura: trata-se de algo que é posto no centro e não é visível de fora, que serve para dar mais sabor e consistência, altura e dimensão ao naked cake. Mais uma vez, deve-se optar por recheios duradouros, se não for possível assegurar que o bolo esteja no frio até à hora de servir!

5. Para fazer o naked cake, salvo raras excepções, deve ser usado o nivelador, para que o corte saia direito e limpo, e não com a faca solta.(há algumas pessoas que têm mão muito firme e já uma larga experiência que lhes permite garantir um corte direito, mas não é a generalidade) Não há mais feio que um naked cake aos esses.
6.É importante dar alguma altura às camadas, pois no naked cake as camadas devem estar o mais limpo possível e o mais visível que der.

7. Entre andares de dimensões diferentes pode e deve ser colocado “entrebolos”, estacas ou tubos, para que o bolo não achate.
8. Finalmente o último toque pode ser dado com os chamados “toppings” mais variados: frutos secos, como amêndoas laminadas, nozes picadas, avelãs picadas, açúcar em pó, raspas de chocolate, flores secas, flores de açúcar, açúcar de cores, ou outros podem resultar numa apresentação ainda mais espantosa!


Dos vários tutoriais disponíveis, aqui ficam dois que parecem ser de grande utilidade para quem se quer aventurar!
Divirtam-se!
Happy Baking

Sem comentários:

Enviar um comentário