terça-feira, 1 de julho de 2014

10 coisas que eu gostaria de saber se...

Há fases da nossa vida em que olhamos para trás e damos connosco a pensar "Se eu soubesse o que sei hoje...” É inevitável cometermos erros, passarmos por desilusões, coisas que correm menos bem, incluindo negócios que não vingam. Quando começamos estamos cheios de esperança e parece-nos óptima ideia, mas nem sempre corre como esperado. Vários factores podem contribuir para que um plano de negócio não decorra como esperado, e uma coisa é certa: a semelhança entre a realidade e o planeado muitas vezes é mera coincidência. Há, no entanto, previsões, dicas e pistas que podem minimizar o impacto e tornar o negócio mais próximo do ideal. Aqui ficam 10 pistas eleitas como as melhores 10 coisas que gostaríamos de saber no primeiro ano de um negócio criativo ou artístico.  Na primeira fase, todos imitam o que vêem, seleccionam algumas imagens , escrevem algumas frases descritivas e outras publicitárias, e de seguida, sentam-se e esperam o sucesso. Nem sempre funciona, ou até o mais provável é não obter o resultado que previa!

10 coisas que eu gostaria de saber!

Coisa 1: Apaixonados ou aficionados não fazem grandes lucros:
Se este negócio é para ser negócio, então a cabeça tem que ser a de um proprietário de um negócio. Os apaixonados tendem a ficar à margem do lucro, porque quando têm que tomar decisões tendem a fazê-lo com o coração mais do que com a cabeça e a responder em termos pessoais mais do que em termos profissionais.

Coisa 2: Tem que “vestir a camisola” do seu negócio!
“Vestir a camisola” é fundamental! Acreditar no seu negócio, na sua marca, é importantíssimo para poder levar o cliente a acreditar também! Se é negócio, procure saber tudo o que puder sobre custos, marketing e promoção , gestão do tempo , organização, gestão de equipas , definição de metas, desenvolvimento de produtos, networking , equilíbrio e cultura da marca. Se for preciso, peça ajuda! Mas distinga a quem pode pedir ajuda e a quem não pode.

Coisa 3: O facto de se dedicar a tempo inteiro, não significa vender mais!
Se só vende 1 bolo por dia, não é apenas por se dedicar em full time a este negócio que vai vender mais. Vender mais passa por ser criativo, procurar formas de incrementar a facturação, parcerias, formas de reduzir custos, formas de chegar a novos públicos, pode ou não passar por variar o tipo de produtos, mas sobretudo passa sempre por aprender mais e mais sobre aquilo que quer fazer!

Coisa 4: O sucesso é um estado de espírito
Acordar e pensar o que posso fazer hoje pelo meu negócio para provar a mim mesmo que  é um sucesso, é meio caminho andado! Pense sempre: o que posso fazer hoje que tenha impacto sobre o meu negócio? E faça! Logo pela manhã!
Colocar sempre o seu negócio em modo progressivo!

Coisa 5: Continuar a aprender!
Esteja determinado a ser o melhor no que faz . Esqueça sobre ser "único" , ou " diferente" e concentre-se em ser melhor.Não melhor do que os outros, mas melhor do que foi ontem! Não basta declarar : "Eu sou o melhor ... ". As acções falam muito mais alto do que palavras.

Coisa 6: Não assuma que vendas são iguais a lucro
Se vende 1 bolo a 40€ e tem lucro de 20€, e passa a vender 10, mas tem custos de 380€, então continua a ter lucro de 20€ e o negócio não cresceu. Conhecer bem os números do negócio é fundamental para que não caia na ilusão de que por trabalhar mais está a gerar mais dinheiro.

Coisa 7: Cuidado com as ofertas!
Nem sempre o que se dá tem retorno! A sensação de que oferecendo a certas pessoas ou aparecendo em determinadas reportagens significa que se ganha visibilidade e isso traz retorno nem sempre é verdadeira e muitas vezes gastam-se bens que fazem falta para que o negócio gere receita. Dê valor ao seu trabalho, para que os outros o façam também!

Coisa 8: A organização e sistematização podem salvar o negócio!
Descrever o processo, pondo valores ao mesmo, construir um sistema de promoção do produtos, de orçamento, embalagem, delinear cultura e valores da marca, etc. demonstram profissionalismo e são uma mais-valia em todos os negócios.

Coisa 9: A Marca tem que ser e parecer!
Pense a sua marca e dê-lhe uma origem, como se fosse uma história. Ter uma frase publicitária ou uma imagem com boa aparência é apenas a ponta do iceberg, o que é importante começa depois: o que o cliente vai encontrar lá dentro? qual a sua história? por que deve o cliente escolher a sua marca? Comece a escrever a sua história desde o início para que saiba responder ao cliente com segurança e profissionalismo.

Coisa 10: Conheça o seu valor e não deixe que lhe paguem menos!
Conheça o seu valor, aposte na mais alta qualidade, e não deixe que desvalorizem a sua marca pagando menos. É preferível apostar num nicho de mercado do que “ir a todas” e não estar à altura!

Importante: Nunca assuma que a culpa é do seu cliente!

Divirtam-se!

Happy Baking!


Sem comentários:

Enviar um comentário